Você está aqui

CAMPANHA SALARIAL 2016: Em meio aos ataques dos patrões e seus governos, Metalúrgicos aprovam acordos de reajustes salariais e convenções coletivas

Vivemos momentos difíceis. Reforma trabalhista, reforma da previdência, reforma da educação e a PEC 241/55 são apenas alguns exemplos do que nós trabalhadores teremos que resistir nesse período. 
No meio disso, estamos resistindo e lutando contra os ataques patronais também na nossa Campanha Salarial. E essa luta fica mais difícil, quando centrais pelegas como CUT e Força Sindical já fecharam acordos rebaixados. 
Apesar de toda resistência e choradeira, conseguimos arrancar dos patrões o reajuste salarial de 9,62%, equivalente a inflação dos últimos 12 meses antes da data-base e a renovação da nossa Convenção Coletiva de Trabalho. A proposta dos grupos 2, parte do 7, Estamparia e Fundição foi apresentada aos trabalhadores em assembleia (05/11) e aprovada. Além disso, dezenas de empresas do grupo 10 também estão fechando acordos individuais, todas com 10% de reajuste de salário.
A luta continua para parte do grupo 7, autopeças, siderúrgia e várias empresas do grupo 10.
 
 
Convenção Coletiva de Trabalho garante direitos que não têm na CLT
É importante destacar que em todas as propostas aprovadas em assembleia e nos acordos assinados individualmente, também foram renovadas as nossas Convenções Coletivas de Trabalho, que garante inúmeros direitos que não constam na CLT, entre eles licença-maternidade de 180 dias para diversos grupos e estabilidade até a aposentadoria para trabalhadores que foram vítimas de doenças e acidentes ocasionados pelo trabalho.
 
 
Assembleia de Campanha Salarial  na Limer-Stamp (Estamparia)
Arquivo: