Você está aqui

Metalúrgicos entram em greve na Mercedes-Benz em Iracemápolis

 

 

Na manhã da quarta-feira (16/08), os metalúrgicos na Mercedes-Benz de Iracemápolis, interior de São Paulo, aprovaram durante assembleia, greve por tempo indeterminado. O que moveu os cerca de 350 trabalhadores responsáveis pela montagem de veículos são as seguintes reivindicações: PLR (Participação nos Lucros ou Resultados) de R$ 12.000,00, vale alimentação de R$ 300,00, café da manhã e um Plano de Cargos e Salários.

Há aproximadamente 40 dias, o Sindicato dos Metalúrgicos de Limeira e Região vem participando de negociações com representantes da fábrica, mas até o momento nenhuma proposta foi apresentada. Portanto, a greve é uma resposta dos trabalhadores ao descaso da empresa em relação as reivindicações.

Com a proximidade da data-base, somam-se a essas reivindicações um reajuste de salário de 9,2%, piso salarial de R$ 2.100,00 corrigido por este mesmo percentual, a assinatura da Convenção Coletiva, estabilidade no emprego e pagamento dos dias parados tanto para os trabalhadores na Mercedes, quanto para os trabalhadores nas empresas terceirizadas que, em solidariedade, participam da greve.

Na sexta-feira (18/08) e empresa entrou com um pedido de interdito proibitório no Tribunal de Justiça de Limeira que foi concedido imediatamente. A tentativa de impedir a luta dos trabalhadores não deu certo, pois o Sindicato está cumprindo a medida judicial de retirar as faixas da portaria da fábrica e liberar a entrada para aqueles que queiram entrar, e mesmo assim, a maioria dos trabalhadores se mantem firmes na greve.

Hoje (21/08), os trabalhadores entraram no sexto dia de greve e estão demonstrando muita disposição de luta e firmeza e, portanto, se manterão de braços cruzados aguardando uma proposta da Mercedes-Benz às suas reivindicações. FIRMES!